terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Mudos

A tua boca entreaberta
fechou a minha,
tranquei a voz na tua garganta
e pendurou-se a palavra.

Seguiu calada a farsa.
Eu até sonhei que gritava em mim
o teu silêncio,

Mas fomos nós que escolhemos ser
surdos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário